A receita através de serviços de entretenimento em dispositivos móveis deverá ultrapassar a marca de 65 bilhões de dólares anuais até 2016, em relação aos atuais US$ 36 bilhões anuais em 2011, de acordo com a empresa Juniper Research.

A empresa observa que, embora a transição da indústria para um ecossistema centrado nas app stores tenha drasticamente impulsionado a adoção do consumidor de jogos casuais, ela também impulsionou o desenvolvimento e consumo de serviços de informação e entretenimento como lazer e aplicativos relacionados ao estilo de vida moderno. A crescente popularidade dos tablets está alimentando a demanda por serviços de entretenimento móvel.

“Para aplicações como streaming de TV, jogos multiplayer, ou jogos de apostas, os tablets oferecerem uma experiência mais rica e imersiva do que os smartphones“, disse Windsor Holden, autor do relatório da Juniper. “Isso já está se traduzindo num maior uso (e gastos) por parte dos usuários nos aplicativos relacionados a essas áreas”.

Enquanto a Juniper prevê que as receitas globais das entretenimento móvel vão continuar a aumentar progressivamente ao longo dos próximos cinco anos, alguns segmentos se sairão melhor do que outros. Por exemplo, serviços de música irão ver o crescimento de assinaturas de streaming e downloads de faixas completas acompanhado por um declínio nas receitas com ringtones. Outro mercado promissor é o de livros digitais, que deve mudar a forma como consumimos livros atualmente. A Juniper prevê que o Extremo Oriente e a China irão conduzir a maior parte da receita de entretenimento móvel em todo o período da previsão.

Fonte: FierceMobileContent