O uso de reconhecimento facial, embora muito aplicado por empresas de segurança em todo o mundo, é muito raro no nosso dia a dia. As tentativas de implementação desta tecnologia nos nossos smartphones e tablets ainda têm sido frustradas. Não há dúvida de que o método atual de segurança – digitando um código alfanumérico – é muito tedioso e acaba levando ao dono do aparelho desabilitá-la apenas para não ter que passar pelo mesmo processo toda vez que estiver com pressa e precisar acessar o aparelho.

O Android na sua versão 4.0 ICS (Ice Cream Sandwich) introduziu o reconhecimento facial para desbloquear os aparelhos. Basicamente o usuário tira diversas fotos do seu rosto de diversos ângulos diferentes para treinar o software de reconhecimento. Detalhes como fotos com e sem óculos são importantes para ajudar na identificação. Porém a tecnologia não tem se mostrado nem um pouco segura. A identificação por meio de reconhecimento facial no Android já foi burlada até mesmo com uma simples foto do dono do aparelho.

Hoje o USPTO (U.S. Patent and Trademark Office), que é o escritório de patentes dos Estados Unidos, publicou que a Apple fez um pedido de patente para desbloqueio de um smartphone ou tablet através de reconhecimento facial automático. Veja abaixo a imagem que foi anexada ao pedido.

A patente é intuitivamente intitulada “Bloqueio e desbloqueio de um dispositivo móvel usando reconhecimento facial” e dá uma visão de como um dispositivo deve analisar automaticamente as imagens do rosto do usuário a fim de bloquear e desbloquear o aparelho sem a necessidade de qualquer botão ser pressionado ou gestos serem feitos.
Patentes que visam tornar um sistema operacional ou dispositivo tão simples quanto possível são sempre de interesse das grandes companhias. A Apple inclusive é famosa por registrar diversas patentes que até hoje nunca saíram do papel apenas para deter os direitos de implementação. Enquanto isso a briga nos tribunais continua.

Fonte: Redmond Pie